terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Lógica do brasileiro em relação educacional

Fazem umas duas semanas, recebi o trote da faculdade, enquanto andava pelo centro do Rio toda pintada com o nome da faculdade pelo corpo, passaram dois rapazes de uma empresa de TV à cabo e  um deles falou " Que merda hein?! Se ferrou" e caíram na risada. Fiquei meio chateada e pensando um pouco sobre a lógica de algumas pessoas deste país.
 Muitos brasileiros, ilusão é dizer que é mentira uma vez que as propagandas do governo mostram uma realidade que está na nossa cara ser pura demagogia, não tem nem o ensino médio completo, ensino superior então nem se fala e todo mundo fica com pena. O que mais escuto nas ruas é " Coitado, poderia estar estudando", e na minha opinião, ninguém quer viver com alguém determinando o que você pode ou não fazer. Forma de conseguir essa liberdade é estudar para conseguir um bom emprego e gastar seu dinheiro com o que bem lhe convir.
 Porém, essa concepção de que todo brasileiro, quer estudar e conseguir um emprego, muitas vezes, me parece ilusória, vemos muitas pessoas vivendo às custas de bolsa - tudo, colocando suas crianças para trabalhar e o mais comum é escutar perguntas do tipo " Mas para que aprendo verbo?" " Nunca usarei uma equação na vida" " Não preciso saber relevos", será que quem fala isso não pensa que essas matérias podem ser úteis pro ensino superior?.
 Após escutar o rapaz falando isso, perdi um pouco a esperança de mudança do Brasil, afinal, a pessoa que prefere andar o dia inteiro no sol, molhado de suor, com cabos enrolados no corpo é a mesma que pode estar falando da precariedade do Brasil, apoiando as "manifestações" ( outra mera ilusão de um momento de furor) sem mover nem mesmo um dedo para mudar algo. Não estou criticando pessoas que trabalham com prestação de serviços, as admiro, porque trabalhar o dia inteiro debaixo do sol quente, carregar peso e outras atividades extremamente cansativas, muitas vezes sem perder o bom humor, é um exemplo a ser seguido por todos e respeitado, uma vez que muitas delas sonhavam em formar-se em algo e não tiveram a oportunidade, devido a situação da educação brasileira como todos sabemos. Estou criticando aquele que saiu da escola, por simplesmente não se importar com ela, arrumar um emprego nestas funções, mesmo tendo a oportunidade de estar estudando, e ainda achar-se na condição de falar mal e " tirar onda" com um grupo de jovens que está se esforçando para algo melhor.
 Escolhi ser professora por acreditar que a educação pode mudar algo e que pessoas querem educação para conquistar a independência que disse acima, mas situações assim me entristecem por não entender como uma pessoas não aproveita as oportunidades de melhorar, saber que terei alunos que me farão tais perguntas e não se importarão em ter tal futuro; mesmo assim ainda acredito que algo mudará e preciso ver essa mudança.
 Escrevi este texto mais como desabafo do que como poética, mais um texto sem função social que espero que assuma alguma função para alguém.

Um comentário:

  1. Oi Amy, tudo bom?
    Adorei o texto. Realmente é um desperdício ver pessoas com condições de estudar abandonando os estudos por preguiça ou falta de vontade. Eu me formei em jornalismo, mas minhas irmãs odeiam estudar e nem querem fazer cursos que minha mãe paga. Quando eu era adolescente minha mãe não tinha condições de financiar um curso pra mim e hoje ela pode fazer isso e elas não aproveitam. Isso é frustrante, mas infelizmente é a realidade de muitos brasileiros.
    Beijos
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir